Pular para o conteúdo principal

Postagens

Como se vive?

Como se vive
Ao ancorar sonhos

Em meio a lama.

A medir em cada nova temporada seu crescimento
Ontem menino
Hoje homem rio.


Esse mesmo rio que
Deságua em mim
Sem pedir licença.

Leva histórias
Se move
Me move
Refaz muitas vidas em mim.
Postagens recentes

Qual seu signo

Em meio a
Prédios, lojas, cinema
Barulho, chuva
Dias cinzas
Fim de tarde
Chiclete
Arco íris engarrafado

Em meio a tanta gente
uma constelação
Era de aquários
digitais
Você mudou os planos

Sou de Virgem e você?
O dia faz a previsão.


E não terá incompatibilidade do zodíaco
Que impeça nossos encontros.

Tu tens um medo

Acabar.

Não vês que acabas todo o dia.

Que morres no amor.

Na tristeza.

Na dúvida.

No desejo.

Que te renovas todo dia.

No amor.

Na tristeza

Na dúvida.

No desejo.

Que és sempre outro.

Que és sempre o mesmo.

Que morrerás por idades imensas.

Até não teres medo de morrer.

E então serás eterno.

Não ames como os homens amam.

Não ames com amor.

Ama sem amor.

Ama sem querer.

Ama sem sentir.

Ama como se fosses outro.

Como se fosses amar.

Sem esperar.

Tão separado do que ama, em ti,

Que não te inquiete

Se o amor leva à felicidade,

Se leva à morte,

Se leva a algum destino.

Se te leva.

E se vai, ele mesmo...

Não faças de ti

Um sonho a realizar.

Vai.

Sem caminho marcado.

Tu és o de todos os caminhos.

Sê apenas uma presença.

Invisível presença silenciosa.

Todas as coisas esperam a luz,

Sem dizerem que a esperam.

Sem saberem que existe.

Todas as coisas esperarão por ti,

Sem te falarem.

Sem lhes falares.

Sê o que renuncia

Altamente:

Sem tristeza da tua renúncia!

Sem orgulho da tua renúncia!

Abre as t…

Partida

Eis a hora meu amor
O celular despertou e me

avisou

os ponteiros do relógio
me desapontam.

Será alguma brincadeira, do tempo

do mestre das horas?
aumentando o peso dos dias.


meu silêncio grita,
sou eu a te chamar,
não escutas?



Não te ver logo agora


Adeus, é hora de ir.

A Flor

Penso que cultivo tensões
como flores
num bosque onde
ninguém vai

Cada ferida - perfeita-,
fecha-se numa minúscula
imperceptível pétala,
causando dor.

Dor é uma flor como aquela,
como esta,
como aquela,
como esta


Robert Creeley (A Um, Poermas)