Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2008
Eu quero um novo tango
Uma nova valsa
Curta ou comprida.
Agarrar a vida
Na saia.
Viver sem saía.
Seguir passos descalços
Até o fim da linha.
Até que ela se apague
E trace outra linha.
E assim continuarei seguindo em frente
descalça.
E assim a noite se espalha
escorre dia adentro
perseguida pelo ponteiro dourado das horas.
É noite e meu corpo ainda,
carrega dia,
respira dia.
inflama destroços do dia.
congela qualquer outro desejo de noite,
a noite varrida fez nascer o dia.